Pronunciamento Roberto Balestra (12/07/2017)

Roberto Balestra

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, cidadãos que nos acompanham pela TV Câmara e Rádio Câmara, sabemos que se não fosse pelo destaque que o setor agropecuário brasileiro alcançou no primeiro trimestre deste ano, estaríamos indo ladeira abaixo nessa crise que assola o nosso País, desde o fim das eleições de 2014, e que foi responsável por tirar o emprego e o sono de milhões de brasileiros. O valor da produção agropecuária brasileira cresceu 13,4% nesse período, o que garantiu que conseguíssemos, ainda de forma tímida, frear a recessão e vislumbrar uma luz no fim do túnel.

Mas, para que a agricultura continue desempenhando o papel essencial que tem na nossa economia, como já restou provado, precisamos assegurar que o homem do campo tenha condição de impulsionar sua produção, chegar a outros mercados e assim colaborar com o desenvolvimento, o emprego e a geração de renda, sobretudo nos Municípios do interior, onde a agricultura é ainda mais fundamental.

Tenho destacado que há um pilar para que esse apoio ao produtor rural se consolide: é necessário o apoio governamental por meio de pesquisa e extensão; a criação e manutenção de infraestrutura para escoar essa produção; e também o acesso a financiamento. A Caixa Econômica Federal informou, na última semana, que já começará a liberar mais de R$ 10 bilhões para a safra 2017/2018, que vão auxiliar – e muito – na produção agrícola e garantir que a agricultura mantenha esse papel que tem para a economia.

Os interessados nas linhas de financiamento já podem apresentar suas propostas nas agências da Caixa, segundo as regras do Plano Safra. Mais uma questão que devemos comemorar é o fato de que, para este ano, os juros serão um pouco menores, de 8,5% e 7,5% ao ano, dependendo do faturamento bruto máximo do produtor.

Não tenho dúvidas de que garantidas essas necessidades básicas do produtor rural brasileiro, teremos plenas condições de atender à expectativa que nos é depositada pelo mundo e nos destacarmos cada vez mais na produção, que é uma vocação nossa. Poucos países têm condições, como nós temos, de fazer da agropecuária um motor de desenvolvimento. Temos terras agricultáveis em abundância, clima favorável e um povo disposto a fazer do trabalho no campo um meio de renda e desenvolvimento para suas localidades.

Sr. Presidente, peço a divulgação do meu pronunciamento nos meios de comunicação da Casa e no programa A Voz do Brasil.

Muito obrigado.

Ainda no h comentrios

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 

Assine nossa Newsletter

Agenda de Compromissos