Pronunciamento Roberto Balestra (18/04/2018)

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, cidadãos que nos acompanham pela TV Câmara e pela Rádio Câmara. Desde que comecei a atuar nesta Casa Legislativa, destaco a evidente vocação agrária do Brasil. São diversos fatores, como a extensão territorial, que é a maior da América Latina e a quinta do mundo, e o clima quase sempre favorável, na maioria das regiões do País, que movem este setor primordial da economia nacional que, mesmo em tempos de crise, tem puxado os índices para cima. E estes são apenas alguns dos fatores que facilitam a vida de quem investe na produção agrícola e na vida rural brasileira.

Os dados do PIB, divulgados pelo IBGE, reforçam a importância deste segmento. Em 2017, o agronegócio teve um crescimento de 13% em relação ao ano anterior, acompanhado por outro número importante, a safra de grãos recorde, com mais de 240 milhões de toneladas produzidas. Mas para que o campo continue sendo a base forte de apoio da nossa economia, e espelho do Brasil para o exterior, é preciso que a introdução da tecnologia seja cada vez mais acelerada.

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI, que atua como elo entre o setor público e privado, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do País, por meio de ações que ampliam a competitividade da indústria, defende que é fundamental que o Brasil deixe ser identificado mundialmente apenas como produtor de commodities e passe a ser também referência como um exportador de produtos manufaturados que agregam valor a toda a cadeia produtiva.

Volto, novamente, caros Parlamentares, a destacar os dados do IBGE, que mostram que o crescimento médio dos últimos 22 anos foi de 3,8%. O percentual de crescimento do setor agrícola no PIB de 2017 (13%) é o maior desde 1996. Um dos exemplos que mostram a eficácia do investimento em tecnologia no campo é a cadeia leiteira. Com o monitoramento dos animais, em conjunto com manejo sustentável e monitorado em todas as etapas, foi observado rendimento de até 70% a mais de leite em cada animal.

De acordo com o site da AgTech, nos dias atuais, 175 empresas consideradas de base tecnológica atuam exclusivamente com soluções para a produção no campo. E como nós, Deputados, podemos participar deste processo? Com criação e aprovação de projetos de lei que incentivem os investimentos em tecnologia no meio rural; busca por recursos para que os Ministérios mais próximos da atividade agrícola e pecuária possam investir mais agressivamente no setor, além da desburocratização fiscal para que o setor privado se sinta motivado a ampliar os investimentos.

Sr. Presidente, peço a V. Exa. a divulgação do meu pronunciamento pelos meios de comunicação da Casa e no programa A Voz do Brasil.

Muito obrigado

Ainda no h comentrios

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 

Assine nossa Newsletter

Agenda de Compromissos